Alianças Estratégicas: cooperar para competir

Reinaldo Dias e Fernanda Matos

Este é um livro que trata de parcerias empresariais, alianças estratégicas, e foi produzido visando preencher uma lacuna no mercado editorial, pelo pouco número de títulos com essa temática. É um texto de fácil compreensão que pode ser útil para um público iniciante que frequenta cursos de graduação em administração, bem como para aqueles mais exigentes e que estejam cursando disciplinas de pós-graduação em qualquer nível, pois houve a preocupação dos autores em manter todo o rigor acadêmico na elaboração do texto. O principal objetivo deste livro é esclarecer àqueles envolvidos nos estudos organizacionais da importância das parcerias no mundo empresarial e o aumento da competição interempresarial em escala nunca antes vista, o que obriga às companhias a adotarem práticas até então não aceitas, como a cooperação até com concorrentes.

Coleção Administração & Sociedade
1a edição
Novembro/2012
R$45,00
Preço de capa
978-85-7516-608-6
ISBN
180
Páginas
14 x 21 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Apresentação

Capítulo 01 - Estratégia e Cooperação
1.1. Cooperação
1.2. Globalização e o cenário competitivo
1.3. Estratégia
1.4. Estratégias de cooperação

Capítulo 02 - O Conceito de Aliança Estratégica
2.1. Aliança estratégica
2.2. Fusões e Aquisições não são alianças estratégicas
2.3. A formação de alianças e os parceiros
2.4. Motivações para desenvolvimento de alianças
2.5. Fatores de sucesso
2.6. Dificuldades das alianças
2.7. Tipologias de alianças estratégicas

Capítulo 03 - A Formação de Alianças Estratégicas
3.1. O processo de formação de alianças
3.2. Antes da aliança
3.3. Durante a aliança
3.4. Depois da aliança (em caso de rompimento)

Capítulo 04 - As Alianças no Âmbito Privado
4.1. Introdução: as alianças no âmbito privado
4.2. Alianças estratégicas complementares
4.3. Alianças sem participação acionária
4.4. Alianças com participação acionária
4.5. Joint-venture

Capítulo 05 - Redes de Cooperação
5.1. A importância e o significado das redes de cooperação
5.2. Arranjos produtivos

Capítulo 06 - Estratégias Intersetoriais
6.1. A intersetorialidade
6.2. Alianças entre empresas e instituições de ensino
6.3. Alianças entre empresas e sociedade civil
6.4. Parcerias entre empresas e o governo
6.5. Parcerias entre Governo e Terceiro Setor
6.6. Parcerias multissetoriais

Orelha

Este é um livro que trata de parcerias empresariais, alianças estratégicas, e foi produzido visando preencher uma lacuna no mercado editorial, pelo pouco número de títulos com essa temática. É um texto de fácil compreensão que pode ser útil para um público iniciante que frequenta cursos de graduação em administração, bem como para aqueles mais exigentes e que estejam cursando disciplinas de pós-graduação em qualquer nível, pois houve a preocupação dos autores em manter todo o rigor acadêmico na elaboração do texto. 
Além do público acadêmico, o livro também atende aos empreendedores que buscam compreender os novos mecanismos de gestão e seus problemas e perspectivas.
O principal objetivo deste livro é esclarecer àqueles envolvidos nos estudos organizacionais da importância das parcerias no mundo empresarial, contextualizando esses processos com o atual contexto global de intensificação da mundialização e o aumento da competição interempresarial em escala nunca antes vista, o que obriga às companhias a adotarem práticas até então não aceitas, como a cooperação até com concorrentes. 
O texto destaca o papel da cooperação na vida humana e no ciclo vital das organizações. É acentuada a importância da colaboração empresarial no mundo atual, caracterizado por intensas e rápidas mudanças em todos os aspectos da vida, como forma de melhorar suas vantagens competitivas perante seus concorrentes e permitir que cresçam diante de competidores mais agressivos e com maior capacidade de investimento. As organizações envolvidas em alianças, de modo geral, buscam aumentar ou obter vantagens competitivas visando um melhor posicionamento no mercado global, cada vez mais dinâmico e em constante mutação.
É discutido o processo de formação das alianças, os cuidados que se deve ter com a escolha do parceiro, o tempo de maturação da parceria até a sua consolidação. O que devem fazer as empresas antes da efetivação da aliança devendo passar
por um processo de conhecimento mútuo, de consolidação da visão que uma tem da outra, o que permitirá que estabeleçam um processo de cooperação baseada na confiança mútua. Discutem-se os diversos tipos de classificação e identificação dos principais tipos de alianças que ocorrem no setor privado, como: franchising, licenças, consórcios e joint-ventures. 
Como uma forma de parcerias atualmente muito difundidas, são abordadas as redes de empresas entendidas como sistema integrado de relações empresariais, que apresentam interdependências funcionais e que constituem um dos fenômenos mais importantes do final do século 
XX e início do XXI, pois constituem uma alternativa flexível aos esquemas organizacionais rígidos do passado, fundamentalmente centrados nas grandes empresas. Aqui são abordados, também, os Arranjos Produtivos Locais (ou clusters) de redes interligadas num espaço geográfico determinado. 
Finalmente, também são abordadas as alianças intersetoriais, que ocorrem entre as empresas e as organizações do terceiro setor, com
os diversos órgãos de governo ou com instituições
e centros de pesquisa. São alianças, portanto, entre setor privado e o setor público, ou o setor das organizações sem fins lucrativos (como ONGs, fundações, entidades filantrópicas etc.).