Teoria da Posse Psicológica: uma abordagem etológica

Sebastião Elyseu Júnior

Fundamentado em uma perspectiva etológica e inspirado no conceito de apego de Bowlby, o professor Elyseu Jr. propõe uma teoria da posse instintiva, em que padrões de posse − segura, ansiosa e ciumenta, e de desprendimento da posse, assim como as formas de posse reativa e de não disputa pela posse − possibilitam entender as condutas como resultantes da ação de pulsões, uma vez que a natureza instintiva da posse permite vê-la de um ângulo filogenético e, portanto, aplicá-la não apenas a humanos, mas a todo o reino animal.

1a edição
Setembro/2016
R$38,00
Preço de capa
978-85-7516-781-6
ISBN
124
Páginas
16 x 23 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Apresentação

Introdução

Capítulo 1
Um Referencial Conceitual: a teoria do apego

Capítulo 2
A Posse Psicológica na Literatura Científica

Capítulo 3
Uma Teoria Etológica da Posse Psicológica

Capítulo 4
Psicanálise e Etologia

Capítulo 5
Validade da Teoria e de Uma Escala de Posse

Capítulo 6
Discussões e Conclusões

Referências

Orelha

Uma das mais frequentes e significativas manifestações do ser humano é a de posse, haja vista a frequência com que aparecem, em sua linguagem cotidiana, expressões como meu, minha etc.; as suas condutas de aquisição de bens e atitudes em defesa da posse daqueles já conquistados.
Fundamentado em uma perspectiva etológica e inspirado no conceito de apego de Bowlby, o professor Elyseu Jr. propõe uma teoria da posse instintiva, em que padrões de posse − segura, ansiosa e ciumenta, e de desprendimento da posse, assim como as formas de posse reativa e de não disputa pela posse − possibilitam entender as condutas como resultantes da ação de pulsões, uma vez que a natureza instintiva da posse permite vê-la de um ângulo filogenético e, portanto, aplicá-la não apenas a humanos, mas a todo o reino animal.
Tais padrões auxiliam na compreensão de comportamentos tidos como saudáveis e também dos patológicos, em âmbito individual, grupal, ou mesmo social, nas diferentes fases do desenvolvimento.
Trata-se, portanto, de uma leitura indispensável aos profissionais da Psiquiatria, da Psicologia e áreas afins, bem como a todos que se interessam em aprofundar seus conhecimentos sobre o ser humano.