Os Submundos das Cidades: as crianças no espaço urbano brasileiro

Carlos Henrique de Carvalho

Esta obra, Os Submundos das Cidades, procura analisar a inserção dos menores infratores no espaço urbano brasileiro, que tem como marca o signo da diferença. Diferença entre as experiências do viver de homens e mulheres que o habitam. Experiências diversas que constroem espaços distintos, que significam e moldam o meio, atribuindo-lhe uma multiplicidade de qualidades, de destinações, de usos e de símbolos. Dessa percepção das diferenças advém a crítica das noções totalizadoras sobre o espaço urbano.
A cidade, a metrópole e, em particular, a Uberlândia entre os anos 60 e 90 sobrevivem apenas como generalizações, abstrações. Abstrações úteis, até mesmo porque possibilitam a compreensão de movimentos e processos mais gerais, mas que não podem, como um rolo compressor, apagar a complexidade do real e, ao mesmo tempo, polissêmico submundo dos menores infratores. Este, por sua vez, se constitui em um desafio para todo intérprete da história e, especificamente, àqueles que se dedicam a compreender sua dialeticidade, ou seja, em fazer com que o espaço urbano "homogêneo" se revele em suas múltiplas dimensões e contradições.
Uma nova atitude é esperada: a de abandonar o espaço abstrato, onde se localizam homens abstratos, para ir ao encontro do espaço concreto, produto da ação de homens concretos. O espaço concreto, a cidade concreta é aquela do vivido, da experiência. Nesse espaço vivido, inscrevem-se as ações humanas que moldam, significam e constroem o seu lugar. Nele, também se encontram os jogos dos discursos ideológicos, as representações sociais, as projeções mentais do desejo, as utopias, os projetos dos homens e mulheres que produzem seu hábitat.

1a edição
Junho/2008
R$45,00
Preço de capa
978-85-7516-257-6
ISBN
188
Páginas
140 x 210 mm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Introdução

Capítulo 1
A Crise Urbana Brasileira

Do crescimento ao caos
A crise de planejamento

Capítulo 2
O Problema Público da Infância e da Adolescência no Brasil

Renda e estrutura familiar
A saúde e a educação
Abandono
Meninos nas ruas e meninos de rua
A exploração no trabalho
Criminalidade
Vitimização

Capítulo 3
As Crianças como Categoria Social e a Regulamentação Estatal da Infância

O Estatuto da Criança e do Adolescente
O processo de elaboração e aprovação do Estatuto da Criança e do Adolescente
O Brasil da barbárie

Capítulo 4
A Ordem do Discurso no Espaço Urbano Burguês

As representações da cidade
A cidade ordeira
As influências da nova capital federal
A importância das rodovias/ferrovias
O núcleo militar
O núcleo industrial
Consolidação do ensino superior

Capítulo 5
Desvelando o Mito

O menor infrator como representação no espaço urbano
A marginalização do cotidiano

Considerações Finais

Referências