Impurezas de Degradação: Farmacêutica e Química

Flávio Leite

Da fabricação de um fármaco até sua utilização pelo consumidor, existe um longo trajeto que envolve a logística e o acondicionamento em distribuidores, farmácias, hospitais etc. Tal realidade abre um importante campo de pesquisa sobre a estabilidade dos produtos farmacêuticos, expostos a estresses tanto de contato, quanto de exposições a intempéries. Portanto, a técnica do estresse provocado tornou-se essencial e preferencial no estudo da estabilidade da matéria-prima e das formulações farmacêuticas.

1a edição
Setembro/2015
R$50,00
Preço de capa
978-85-7670-254-2
ISBN
172
Páginas
16 x 23 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Introdução

Capítulo 01
A Pesquisa Bibliográfica e Conhecimentos Básicos
Introdução
Propriedades e características das substâncias

Capítulo 02
Estresse e Estabilidade das Substâncias
Introdução
O estresse
Estabilidade do produto

Capítulo 03
Tipos de Estresse
Estresse por contato com soluções
Estresse por umidade
Estresse por aquecimento/temperatura
Estresse por ação fotoquímica ou fotolítica

Capítulo 04
Estresse Combinado

Capítulo 05
Tipos de Impurezas
Introdução
Impurezas de rota química
Impurezas residuais voláteis
Impurezas intrínsecas
Impurezas por contato
Impurezas por estresse
Impurezas por evolução
Impurezas de decomposição/degradação
Reações químicas

Capítulo 06
Impurezas Produzidas por Estresse
Aumento da concentração
Tempo de contato
Quantificando impurezas não conhecidas

Capítulo 07
Impureza para Metais, Semimetais e Ametais
ICP-MS
ESCA
Polarografia (voltametria)
Conceito de biodisponibilidade de íons metálicos

Capítulo 08
Análise de Impurezas por Interação com a Embalagem
Proposta de ensaio

Capítulo 09
Isolando Substâncias
Introdução
Extração
Cromatografia preparativa
Considerações aos limites das técnicas analíticas
Extração de impurezas por solventes em gradiente de polaridades
Custo da caracterização da impureza

Capítulo 10
Técnicas Analíticas Aplicadas a Impurezas
Introdução
Técnicas analíticas
Cromatografia em fase líquida e impurezas de degradação
Cromatografia em fase gasosa e impurezas de degradação
Cromatografia de Íons ou Iônica (CI)
Eletroforese Capilar de Zona
Técnicas múltiplas

Capítulo 11
Análise de Impurezas por Outras Técnicas
Espectrometria de ressonância magnética nuclear
Sobre a técnica MEV acoplada ao EDS
Sobre análise térmica
Sobre espectroscopia Raman

Capítulo 12
Sequência ICH/Anvisa para Impurezas

Capítulo 13
Ensaios de Toxicidade/Citotoxicidade/Genotoxicidade
Comentário
Iniciando ensaios biológicos
Alguns conceitos de ensaio sobre a impureza isolada

Capítulo 14
Balanço Mássico
Proposta de tabela para balanço mássico
Sobre o balanço
Balanço mássico no limite de notificação
Balanço mássico no limite de identificação
Considerações

Capítulo 15
Proposta de Protocolo para Limites de Notificação
Da metodologia
Da matéria-prima
Do placebo
Para produto formulado (final)
Para interação com a embalagem – estressante água e temperatura
Proposta de tabela de controle

Lista de Siglas

Referências

Apêndice – Normas e Guias de Regulação

Orelha

Este livro tem como objetivo principal apresentar importantes contribuições na difícil tarefa de isolar e identificar impurezas, com enfoque nos produtos farmacêuticos.
Além disso, visa orientar o analista de laboratório no trabalho com as Impurezas de Degradação, não só no estabelecimento do protocolo operacional, mas também no entendimento, à luz das orientações do ICH/Anvisa, da complexidade que envolve esse processo, o qual requer conhecimento da Química em geral, em especial da Química Analítica e Instrumental, assim como saber acompanhar a evolução tecnológica.
Da fabricação de um fármaco até sua utilização pelo consumidor, existe um longo trajeto que envolve a logística e o acondicionamento em distribuidores, farmácias, hospitais etc. Tal realidade abre um importante campo de pesquisa sobre a estabilidade dos produtos farmacêuticos, expostos a estresses tanto de contato, quanto de exposições a intempéries.
Portanto, a técnica do estresse provocado tornou-se essencial e preferencial no estudo da estabilidade da matéria-prima e das formulações farmacêuticas.
Assim, por meio dos mais básicos procedimentos de Química Analítica e das mais avançadas técnicas instrumentais, esta obra descreve variados ensaios que buscam a quantificação e a caracterização de diferentes tipos de impurezas e procura, sobretudo, a compreensão dos impactos que elas causam, de forma isolada e presente num formulado, além de ensejar possíveis aplicações destas em benefício do usuário e da Indústria Farmacêutica, tais como a otimização das condições de estabilidade (prazos de validade) e qualidade do medicamento.