Esta obra apresenta a teoria crítica, sua referência central, e as contribuições de outras perspectivas teóricas e empíricas, de modo a esclarecer o estudo sobre as condições objetivas e subjetivas de escolas que recebem alunos em situação de inclusão escolar. A educação inclusiva exprime uma contradição da sociedade capitalista na medida em que visa a inserção social daqueles que foram excluídos por meio de variados e perversos mecanismos criados e operados por esta mesma sociedade.

1a edição
Setembro/2013
R$38,00
Preço de capa
978-85-7516-654-3
ISBN
170
Páginas
14 x 21 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris

Exclusivo para Professores

Solicite um exemplar para análise com 50% de desconto sobre o preço de capa.

.

Sumário

Apresentação

Capítulo 1
Preconceito e Educação Inclusiva
1.1 Exclusão social: formas de preconceito
1.2 Educação contra o fascismo e Educação Inclusiva: questões e discussões
1.3 Modelos de educação inclusiva
1.4 Pesquisas em educação inclusiva

Capítulo 2
Método
2.1 Sujeitos
2.2 Material
2.3 Procedimentos de coleta de dados
2.4 Procedimentos de análise de dados

Capítulo 3
Resultados
3.1 Parte I: Grau de inclusão das escolas
3.2 Parte II: Expressões de segregação, marginalização e inclusão
3.3 Parte III: Dados referentes à proximidade entre alunos e rendimento escolar

Considerações Finais
Referências
Anexo – Instrumentos Utilizados na Pesquisa

Orelha

A educação inclusiva exprime uma contradição essencial da sociedade capitalista à medida que visa a inserção social daqueles que foram excluídos por meio de mecanismos variados e perversos criados e operados por esta mesma sociedade.
A sociedade que produz e reproduz as desigualdades econômicas, sociais e culturais, as múltiplas formas de exclusão, por meio da segregação, da discriminação e marginalização, não é democrática. Apesar disso, é importante frisar, a democracia é uma condição de possibilidade da emancipação dos homens e de uma vida que valha a pena ser vivida.
É evidente que a luta política não se faz apenas com a vontade política, como pretende o jargão atual, nem com os discursos oportunistas que se dizem a favor dos excluídos; para ser efetiva ela também deve recorrer aos conhecimentos acumulados pela humanidade, bem como aos meios de obtenção de novos conhecimentos, destacadamente aqueles desenvolvidos pela ciência. Nesse sentido, é exemplar, pelas virtudes que contém, a pesquisa apresentada neste livro, coordenada por José Leon Crochik. Primeiro, é notável a articulação que o texto estabelece entre a teoria crítica, referência central, com as contribuições de outras perspectivas teóricas e empíricas, de modo a esclarecer, de um lado, o escopo do estudo acerca das condições objetivas e subjetivas de escolas que recebem alunos em situação de inclusão escolar e, de outro, a articulação minuciosamente detalhada dos instrumentos de pesquisa utilizados, das informações coligidas acerca das condições físicas e humanas dispostas na amostra estudada.

Prof. Dr. Odair Sass
PUC - São Paulo

Referencia

CASCO, Ricardo; CROCHíK, José Leon; DIAS, Marian Ávila de Lima e; FRELLER, Cintia Copit; KOHATSU, Lineu Norio. Inclusão e Discriminação na Educação Escolar. Campinas: Alínea, 2013.
Veja Também