Educação do Preconceito: ensaios sobre poder e resistência

Este trabalho procurou construir uma proposta de diálogo transdisciplinar, viabilizando o desafio emergencial de pensar o trabalho acadêmico como espaço de atravessamento oblíquo entre diferentes práticas e teorizações.
Há, nessa aposta, um enunciado ético da maior relevância: a diferença não é marca de fronteira que delimita espaços de convivência. Instaurar a diferença é uma estratégia de combate contra toda e qualquer forma de discurso e prática que busca a manutenção do mesmo, do igual, do idêntico a si.

2a edição
Revisada
Junho/2016
R$42,00
Preço de capa
978-85-7516-754-0
ISBN
170
Páginas
16 x 23 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris

Exclusivo para Professores

Solicite um exemplar para análise com 50% de desconto sobre o preço de capa.

.

Sumário

Prefácio

Introdução
Sílvio Gallo e Regina Maria de Souza

Capítulo 1
Investigação Visual a Respeito do Outro
Milton José de Almeida

Capítulo 2
A Materialidade da Morte e o Eufemismo da Tolerância: duas faces, dentre as milhões de faces, desse monstro (humano) chamado racismo
Carlos Skliar

Capítulo 3
O Estrangeiro, o Racismo e a Educação
Caterina Koltai

Capítulo 4
E se o Outro é o Professor? Reflexões Acerca do Currículo e Histórias de Vida
Maria do Carmo Martins

Capítulo 5
Sócrates e Foucault Professores: entre o ensino do já sabido e a busca por ensinar diferentemente
Walter Omar Kohan

Capítulo 6
Nietzsche e Wittgenstein: alavancas para pensar a diferença e a pedagogia
Alfredo Veiga-Neto

Capítulo 7
Infâncias e Cultura: semelhanças e diferenças
Angel Pino

Capítulo 8
O Debate Sobre o Fim da Infância e a Psicanálise: da Pedagogia moderninha à renúncia educativa
Leandro de Lajonquière

Capítulo 9
Pistas em Repentes: pela reinvenção artística da educação, da infância e da docência
Sandra Mara Corazza

Orelha

A interdisciplinaridade tornou-se discurso hegemônico na crítica ao modelo tradicional de pesquisa em Educação, visto que ele mantinha a especialização disciplinar. Tais críticas buscavam romper com a fragmentação do saber e instaurar uma prática interativa entre os diferentes campos de discursividade. No entanto, a prática histórica revelou que esse modelo proposto mantinha um isolamento dos campos, fazendo que a comunicação entre eles só fosse possível pela delimitação de fronteiras que resguardassem suas próprias especificidades e identidades epistêmicas.
Este trabalho procurou construir uma proposta de diálogo transdisciplinar, viabilizando o desafio emergencial de pensar o trabalho acadêmico como espaço de atravessamento oblíquo entre diferentes práticas e teorizações.
Há, nessa aposta, um enunciado ético da maior relevância: a diferença não é marca de fronteira que delimita espaços de convivência. Instaurar a diferença é uma estratégia de combate contra toda e qualquer forma de discurso e prática que busca a manutenção do mesmo, do igual, do idêntico a si.
Trata-se de uma obra que apresenta reflexões contundentes sobre as práticas de racismo, preconceito e exclusão na/da escola e também realiza, com propriedade, as propostas educacionais tão defensáveis pelos pedagogos e todos que, de algum modo, fazem parte do banquete antropofágico da educação. Que o leitor encontre, nos escritos aqui reunidos, a possibilidade de pensar a educação pelas vias da ética fundada na estética da existência: dispositivo para potencializar as singularidades contra o discurso homogêneo, universalizante e excludente da moral.

Márcio Aparecido Mariguela
Psicanalista; professor de Filosofia na UNIMEP

Referencia

GALLO, Sílvio; SOUZA, Regina Maria de (orgs.). Educação do Preconceito: ensaios sobre poder e resistência. 2. ed. Campinas: Alínea, 2016.
Outros livros do(s) autor(es)
  1. Que Escola é Essa? Anacronismos, resistências e subjetividades
    Que Escola é Essa? Anacronismos, resistências e subjetividades
    Marcio Mariguela, Ana Maria Faccioli de Camargo e Regina Maria de Souza (orgs.)