Cinema e formação: concepções estéticas e pedagógicas

Este livro traz experiências e estudos que abrangem da educação infantil à universidade, cujas reflexões são fruto de pesquisas de docentes e pós-graduandos do Brasil e de Portugal. Os diversos artigos, em seu conjunto, explicitam certas especificidades da escola e do cinema, atribuindo a estes a referência de espaços formadores. Suas proposições deflagram um diálogo entre campos de conhecimento e seus saberes, constituindo um repertório de leituras de cariz cinematográfico, cultural, artístico, estético e pedagógico, no fluxo de pesquisas pautadas pela educação, história, sociologia, antropologia, psicologia e filosofia, enfim, uma obra que se configura, ao seu próprio estilo, pela análise fílmica e revisão de literatura.

1a edição
Fevereiro/2021
R$84,00
Preço de capa
978-65-5755-008-3
ISBN
366
Páginas
16 x 23 cm
Formato
Português
Idioma
DISPONÍVEL EM E-BOOK
Abrir na LibriLaboris
Abrir na Amazon.com

Exclusivo para Professores

Solicite um exemplar para análise com 50% de desconto sobre o preço de capa.

.

Sumário

Apresentação

PARTE 1. Cinema, formação humana e educação estética

01. A função da arte: conversações entre cinema e formação humana
Dagmar de Mello e Silva

02. Apontamentos sobre educação estética e cinema
Ettore Riter

03. Cinema e formação humana: a realidade física vela e revela o essencial
Luciano de Castro Tomazett

04. O cinema nos ensina?
Rita Márcia Magalhães Furtado

PARTE 2. A troca de olhares entre o cinema e a escola

05. Filosofia com cinema para crianças (FcCpC): O sapateiro, de Vasco Sá e David Doutel
Elsa Cerqueira

06. Situação filosófica no cinema: o mito do filme documental Pro dia nascer feliz
Fabrício David de Queiroz

07. Notas de um percurso pelo cinema e pela escola
José da Silva Ribeiro

08. Cinema e relação com o saber: uma análise da obra fílmica Pro dia nascer feliz de João Jardim
Luciana Alves Rodrigues

09. “Sessão Corujinha”: memória, tempo e narrativas
Maria Alice de Sousa Carvalho Rocha e Sônia Maria Rodrigues

10. Relações de confiança acima de qualquer metodologia
Márcia Jardim Gusmão

11. Ilka Brunhilde Laurito, a professora de cinema
Thaís Lara

PARTE 3. A presença do cinema na formação docente

12. Cinema como formação do olhar: o aprendizado coletivo constitutivo do ver/pensar/fazer junto com a imagem
Adriana Hoffmann e Pedro Freitas

13. A escola encenada: o professor através do cinema
Alexandre Guerreiro e Ana Paula Nunes

14. Cinema e psicologia na formação de professores: riscos da invenção
Fernanda Omelczuk

15. Entre os muros da escola: representações sobre cinema e educação
Leila Maria de Jesus Oliveira

16. Convite à leitura do texto fílmico no contexto educacional
Pollyanna Rosa Ribeiro

PARTE 4. Infância e cinema, infância no cinema

17. Infância no cinema: o olhar de Cuerda e Kiarostami
Aline Magioni Maróstica Mariano

18. Quando tudo começa: consonâncias em educação infantil entre dois países distintos possibilitadas pelo cinema
Célia Maria Severina Batista Furtado

19. Quando “Menino” se torna Pacu em Abril despedaçado
Neisi Maria da Guia Silva

PARTE 5. Cinema e leitura do texto fílmico 

20. Estética do abstrato: reflexões sobre O ornamento da massa de Siegfried Kracauer
Denis Souza de Morais

21. Cinema, literatura e educação: algumas aproximações
Jairo Barbosa Moreira

22. O cinema como possibilidade de esclarecimento na sociedade capitalista: reflexões em Siegfried Kracauer
Júlia da Silva Pontes

23. O silêncio da narrativa e a voz da imagem no cinema: para pensar em uma educação estética
Márcia Ferreira Torres Pereira

24. Reflexões sobre o documentário Arquitetura da destruição à luz da teoria crítica da escola de Frankfurt
Rômulo Fabriciano Gonzaga Pinto e Welma Alegna Terra

Orelha

Este livro traz experiências e estudos que abrangem da educação infantil à universidade, cujas reflexões são fruto de pesquisas de docentes e pós-graduandos do Brasil e de Portugal. Os diversos artigos, em seu conjunto, explicitam certas especificidades da escola e do cinema, atribuindo a estes a referência de espaços formadores. Suas proposições deflagram um diálogo entre campos de conhecimento e seus saberes, constituindo um repertório de leituras de cariz cinematográfico, cultural, artístico, estético e pedagógico, no fluxo de pesquisas pautadas pela educação, história, sociologia, antropologia, psicologia e filosofia, enfim, uma obra que se configura, ao seu próprio estilo, pela análise fílmica e revisão de literatura.

Essa pluralidade de abordagens integra os temas da formação humana e docente, especialmente atenta à infância e juventude, da educação estética e da leitura do texto fílmico, que reconhece o potencial diálogo entre cinema e educação. Por certo, as leituras acerca do cinema e da escola extrapolam o campo do cinema educativo e da formação fílmica. É um desafio que se deslinda entre contradições e conquistas junto à sociedade e a cada indivíduo. Os auspícios de cada pessoa envolvida com o cinema na educação têm de lidar com o fato de que no universo escolar o uso da imagem ainda é pouco explorado. Trata-se de um certo entrave cultural. Neste sentido, os textos apresentam também um caráter de resistência, materializado pelo feliz encontro entre formação humana e educação estética, ao que cada atividade pedagógica apresentada e proposta, pode-se dizer, almeja ao seu modo.

Diante do vínculo formativo-educacional que se apresenta, algumas perguntas surgem no horizonte de reflexão deste estudo, tais como, qual o elo entre a realidade e as imagens? Qual o sentido e a finalidade da presença das obras fílmicas no contexto formativo? A fertilidade está no filme ou na leitura do espectador? É necessária a educação do olhar? Quais os limites e as possibilidades na relação entre cinema e formação?

As indagações que perpassam cada texto do livro e suas respectivas reflexões não têm o propósito de alcançar um ponto de chegada, antes, são a oportunidade convidativa para uma travessia pela multiplicidade de visualidades e ideias que pensam em concepções estéticas e pedagógicas na perspectiva recíproca entre cinema e formação. Ao abordar o cinema sob diferentes óticas, especificamente como uma possibilidade mediadora no contexto educativo e de representação da escola em seus acontecimentos acerca da formação humana, a presente obra deve instigar educadores, profissionais do cinema e responsáveis por políticas educacionais à sensibilidade da potência que esta composição de esforços atribui à relação entre cinema e educação.

Referencia

FURTADO, Rita Márcia Magalhães; QUEIROZ, Fabrício David de ; RIBEIRO, Pollyanna Rosa; RODRIGUES, Luciana Alves (orgs.). Cinema e formação: concepções estéticas e pedagógicas. Campinas: Alínea, 2021.
Veja Também