Subjetividade: teoria, epistemologia e método Subjetividade: teoria, epistemologia e método

Sinopse

Esta obra representa uma contribuição madura dos autores, que têm organizado e desenvolvido essa linha de trabalho durante mais de 20 anos. Apresentam-se nela novas reflexões sobre a relação entre Teoria da Subjetividade, Epistemologia Qualitativa e Metodologia construtivo-interpretativa que se aprofundam, de forma simultânea e didática, no processo de construção da informação encarado dessa perspectiva.

Sumário

Introdução

Capítulo 1
Epistemologia Qualitativa: seus caminhos, avanços e desafios nos últimos vinte anos
Epistemologia Qualitativa: o contexto de sua emergência na Psicologia, na Filosofia e nas Ciências Sociais
Avanços e desafios atuais da Epistemologia qualitativa
A metodologia construtivo–interpretativa: a pesquisa como produção teórica

Capítulo 2
A Teoria da Subjetividade no Momento Atual: implicações para a pesquisa e para a prática psicológica
Breve histórico do desenvolvimento da teoria da subjetividade: avançando no caráter epistemológico e metodológico dos conceitos dessa proposta
Aprofundamento na relevância teórica atual dos conceitos e do caráter configuracional da Teoria da Subjetividade
Avançando sobre os conceitos de agente e sujeito
Avançando no aprimoramento do conceito de subjetividade social

Capítulo 3
O Processo da Pesquisa Construtivo-interpretativa
A definição dos participantes na pesquisa construtivo-interpretativa
A construção da informação na pesquisa construtivo-interpretativa
A didática da construção de informação na pesquisa construtivo-interpretativa
Ampliando a noção de trabalho de campo: a ‘imersão’ do pesquisador no campo numa continuidade dialógica aberta e imprevisível
A formação do pesquisador para trabalhar na pesquisa construtivo-interpretativa
As oficinas como importante recurso formativo
A importância da supervisão

Referências

Referência Bibliográfica

MARTíNEZ, Albertina Mitjáns; REY, Fernando Luis González. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas: Alínea, 2017.