Sociedade, subjetividade e educação: perspectiva marxista e frankfurtiana

Angela Cristina B. Mascarenhas e Silvia Rosa S. Zanolla (orgs)

Em uma era em que os fundamentos históricos do conhecimento se colocam como substrato de resistência teórica e prática à humanidade, esta obra representa o esforço conjunto de autores que buscam um diálogo rico e consistente entre duas das mais importantes linhas de pensamento dos últimos tempos: o marxismo e a teoria crítica frankfurtiana. Analisam, dentre outros temas, a identidade política e a educação como elemento fundamental da consciência de classe; formação humana e constituição ideológica da beleza corporal, a relação da psicanálise e teoria crítica; a importância da literatura para compreender o conceito de indústria cultural e o sentido estético/epistemológico da teoria crítica como premissa da educação para a emancipação.

1a edição
Dezembro/2011
R$42,00
Preço de capa
978-85-7516-487-7
ISBN
230
Páginas
14 x 21 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Apresentação

Capítulo 1
Consciência de Classe, Identidade Política e Educação
Angela Cristina Belém Mascarenhas

Capítulo 2
Educação e Marxismo: a educação da perspectiva da classe trabalhadora
Paulo Sergio Tumolo

Capítulo 3
Trabalho Docente, Sindicalismo e Crise do Movimento Sindical: elementos constitutivos de uma identidade política
Hugo Leonardo Fonseca da Silva

Capítulo 4
Notas Sobre a Concepção de Homem e Sociedade em T. W. Adorno
José Leon Crochík

Capítulo 5
Uma Concepção de Educação em Theodor Adorno
Rita Amelia Teixeira Vilela

Capítulo 6
Formação e Cultura em T. W. Adorno
Silvia Rosa Silva Zanolla

Capítulo 7
Considerações Acerca do “Conceito de Esclarecimento”
Luís César de Souza

Capítulo 8
Reflexões Sobre a Questão do Sujeito Psíquico em Adorno e Lacan
Luiz A. Calmon Nabuco Lastória

Capítulo 9
Formação Humana e Constituição da Beleza Corporal: um diálogo com base na teoria crítica da Escola de Frankfurt
Lílian Brandão Bandeira

Capítulo 10
Arte e Conhecimento em Adorno e Proust: em busca do tempo perdido
Rúbia de Cássia Oliveira

Capítulo 11
Conhecimento como Apanágio Histórico da Educação: ideologia e emancipação no jogo dos processos formativos
Márcia F. Torres Pereira

Sobre os Autores

Orelha

Em uma era em que os fundamentos históricos do conhecimento se colocam como substrato de resistência teórica e prática à humanidade, esta obra representa o esforço conjunto de autores que buscam manter um diálogo rico e consistente entre duas das mais importantes linhas de pensamento dos últimos tempos: o marxismo e a teoria crítica frankfurtiana. Destacam-se, na discussão, categorias fundamentais de ambas as abordagens na interface com a temática Educação, Sociedade e Cultura. Analisam-se, dentre outros temas, a identidade política e a educação como elemento fundamental da consciência de classe; a concepção de homem e sociedade na perspectiva crítica de Adorno e Marx; os aspectos ideológicos que fundam a sociedade contemporânea na interface com a cultura e a educação — emergindo temas contemporâneos como: formação humana e constituição ideológica da beleza corporal; o sentido do conceito de esclarecimento para a educação; a relação entre psicanálise e teoria crítica; o papel da formação como estratégia política aos trabalhadores; a importância da literatura para compreender o conceito de indústria cultural e o sentido estético/epistemológico da teoria crítica como premissa da educação para a emancipação.

Veja Também