Garota de Programa: uma nova embalagem para o mesmo produto

Maria Alves de Toledo Bruns e Roberto Mendes Guimarães

Garota de Programa: uma nova embalagem para o mesmo produto Garota de Programa: uma nova embalagem para o mesmo produto

Sinopse

Neste livro, os autores, mesmo diante da independência sexual da mulher, dirigem seus estudos para compreender o que mobiliza as jovens de classe média-alta, na sociedade pós-moderna, a se prostituírem e levantam as razões que as motivam, consciente ou inconscientemente, a eleger a "garota de programa" como projeto de realização pessoal e laboral. Intrínseco à existência humana, o fenômeno da prostituição apresenta-se de forma atemporal e desafiadora à Psicologia e à Sociologia dentre outras áreas, suscitando variados estudos na busca de sua compreensão. Na sua trajetória histórica ele vem sendo discutido sob diferentes perspectivas, principalmente, como manifestação de um misto de patologia, prazer e trabalho.

Sumário

Prefácio

Apresentação

Capítulo 1
O Homem no Contexto da Pós-modernidade

Capítulo 2
As Profissionais do Sexo ao Longo da História

Capítulo 3
Prostituição: uma forma de trabalho?

Capítulo 4
Prostituição: uma busca pelo prazer?

Capítulo 5
Prostituição: uma forma de patologia?

Capítulo 6
Prostituição: uma análise a partir das relações de gênero

Capítulo 7
O Encontro com as Profissionais do Sexo de Classe Alta

Capítulo 8
Garotas de Programas e suas Histórias de Vidas

Horizontes da Prática Prostitucional

Referências

Referência Bibliográfica

BRUNS, Maria Alves de Toledo; GUIMARãES, Roberto Mendes. Garota de Programa: uma nova embalagem para o mesmo produto. Campinas: Átomo, 2010.