Hipnose: fato ou fraude?

Adriano Facioli

Escrito numa linguagem fluida, o texto coloca o leitor numa posição de tranquilidade e relaxamento, e o convida a uma ‘conversa’ sobre a hipnose, em que percorre relatos e experimentos, além de apresentar uma variedade de temas relacionados: a hipnose em grupo, uma importante discussão sobre a utilização que Freud fez desse procedimento e detalhes das diversas técnicas de hipnose, inclusive diferenciando aspectos como a focalização sensorial, o transe e os modos pelos quais a respiração induz situações similares.

2a edição
Revisada
Julho/2019
R$42,00
Preço de capa
978-85-7670-307-5
ISBN
128
Páginas
16 x 23 cm
Formato
Português
Idioma
DISPONÍVEL EM E-BOOK
Abrir na LibriLaboris
Abrir na Amazon.com
.

Sumário

Prefácio

Afinal, o que é a hipnose?
A quem interessa saber?
Definindo transe e hipnose
A definição de hipnose
Pré-história da hipnose
De Mesmer a Freud
Um procedimento de sugestão?
É tudo encenação?

Campo empírico
Experiências e observações informais
Hipnose de grupo
Hipnose-espetáculo
Utilidade e eficácia da hipnose
A hipnose como panaceia: recalques reiterados

A técnica da hipnose
Fundamentos
Técnicas e contextos variados
Modelos de indução
Hipnose-desperta e roteiro básico para indução

Discussão de evidências experimentais

Referências

Bibliografia

Orelha

O livro que ora se apresenta reflete a qualidade do pensamento de seu autor, bem como espelha sua experiência com a prática clínica e com a hipnose em particular.

Escrito numa linguagem fluida, o texto coloca o leitor numa posição de tranquilidade e relaxamento, e o convida a uma ‘conversa’ sobre a hipnose, em que percorre relatos e experimentos, além de apresentar uma variedade de temas relacionados: a hipnose em grupo, uma importante discussão sobre a utilização que Freud fez desse procedimento e detalhes das diversas técnicas de hipnose, inclusive diferenciando aspectos como a focalização sensorial, o transe e os modos pelos quais a respiração induz situações similares.

Dada essa abrangência, a obra se configura, sem dúvida, como um ponto de referência para o debate na área e para a clínica.

Adriano Furtado Holanda