Fábulas

Fedro

Fábulas Fábulas

Sinopse

O duplo objetivo (de Fedro) é aconselhar e entreter. Suas fábulas são normalmente sérias ou satíricas, tratando das injustiças da vida e dos males sociais e políticos, mas, ocasionalmente, podem ser breves e divertidas, expressando, de modo geral, a atitude dos humildes e oprimidos.
Paul Harvey

Sumário

Livro I
Prólogo
Fábula I - O Lobo e o Cordeiro
Fábula II - As Rãs pedindo um Rei
Fábula III - O Gralho ensoberbecido e o Pavão
Fábula IV - O Cão trazendo a nado um naco de carne
Fábula V - A Vaca, a Ovelha, a Cabra e o Leão
Fábula VI - As Rãs contra o Sol
Fábula VII - A Raposa vendo uma máscara
Fábula VIII - O Lobo e a Grou
Fábula IX - O Pardal e a Lebre
Fábula X - O Lobo e a Raposa, tendo por juiz o Mono
Fábula XI - O Asno e o Leão caçando
Fábula XII - O Veado mirando-se num espelho
Fábula XIII - A Raposa e o Corvo
Fábula XIV - Um Sapateiro que se arvorou em médico
Fábula XV - O Jumento ao seu velho Senhor
Fábula XVI - A Ovelha, o Veado e o Lobo
Fábula XVII - A Ovelha, o Cão e o Lobo
Fábula XVIII - A Cadela de parto
Fábula XIX - Os Cães famintos
Fábula XX - O Leão decrépito, o Javali, o Touro e o Burro
Fábula XXI - A Doninha e o Homem
Fábula XXII - O Cão fiel
Fábula XXIII - A Rã e o Boi
Fábula XXIV - O Cão e o Crocodilo
Fábula XXV - A Raposa e a Cegonha
Fábula XXVI - O Cão, o Tesouro e o Abutre
Fábula XXVII - A Raposa e a Águia
Fábula XXVIII - A Rã temendo pela dissensão dos Touros
Fábula XXIX - O Milhafre e as Pombas

Livro II
Prólogo - O Autor
Fábula I - O Leão, o Ladrão e o Viandante
Fábula II - A Velha, a Moça e o Homem
Fábula III - O Homem e o Cão
Fábula IV - A Águia, a Gata e a Javalina
Fábula V - César a um Porteiro de palácio
Fábula VI - A Águia, a Gralha e a Tartarugav Fábula VII - Os dois Machos e os Ladrõesv Fábula VIII - O Veado e os Bois
Epílogo - O Autor

Livro III
Prólogo - Fedro a Êutico
Fábula I - A Velha e a ânfora
Fábula II - A Pantera e os Pastores
Fábula III - A cabeça do Macaco
Fábula IV - Esopo e o Garoto
Fábula V - A Mosca e a Mula
Fábula VI - O Cão e o Lobo
Fábula VII - Os dois Irmãos
Fábula VIII - Um dito de Sócrates
Fábula IX - O Frango e a Pérola
Fábula X - As Abelhas e os Zangãos julgados pela Vespa
Fábula XI - O Coxo e o Incivil
Fábula XII - Esopo jogando as nozes
Fábula XIII - O Cão e o Cordeiro
Fábula XIV - A Cigarra e a Coruja
Fábula XV - As Árvores sob a proteção dos Deuses
Fábula XVI - O Pavão e o Juno
Fábula XVII - Esopo e o Paroleiro
Fábula XVIII - O Burro e os Sacerdotes de Cibele

Livro IV
Prólogo - Fedro a Particulão
Fábula I - A Doninha e os Ratos
Fábula II - A Raposa e as Uvas
Fábula III - O Cavalo e o Javardo
Fábula IV - Esopo interpretando um testamento
Fábula V - Combate dos Ratos e das Doninhas
Fábula VI - Fedro a um detrator de suas fábulas
Fábula VII - A Víbora e Lima
Fábula VIII - A Raposa e o Bode
Fábula IX - Os vícios dos homens
Fábula X - O Ladrão roubando o altar
Fábula XI - Hércules e Plutos
Fábula XII - O Leão reinando / A Corte do Leão
Fábula XIII - As Cabras e os Bodes
Fábula XIV - O Piloto e os Navegantes
Fábula XV - O Homem e a Víbora
Fábula XVI - A Raposa e o Dragão
Fábula XVII - Fedro a respeito destas fábulas
Fábula XVIII - Naufrágio de Simonides
Fábula XIX - A Montanha parindo
Fábula XX - A Formiga e a Mosca
Fábula XXI - Simonides salvo pelos deuses
Epílogo - Fedro a Particulão

Livro V
Prólogo
Fábula I - Demétrio e Mênandros
Fábula II - Os Viandantes e o Ladrão
Fábula III - O Calvo e a Mosca
Fábula IV - O Homem e o Burro
Fábula V - O Chocarreiro e o Camponês
Fábula VI - Os dois Calvos
Fábula VII - O flautista Príncipe
Fábula VIII - O Tempo ou a Ocasião em pintura
Fábula IX - O Touro e o Novilho
Fábula X - O Caçador e o Cão

Apêndice
Fábula I - O Milhano enfermo
Fábula II - As Lebres enfastiadas de viver
Fábula III - Júpiter e a Raposa
Fábula IV - O Leão e o Rato
Fábula V - O Homem e as Árvores