Dificuldades de Aprendizagem: procedimentos de diagnóstico e intervenção

Antonia Cristina Peluso de Azevedo (org.)
A dificuldade de aprendizagem no período da escolarização fundamental, de uma perspectiva cognitivista, interfere na formação da autoestima, diminui o desenvolvimento da resiliência e pode aumentar a vulnerabilidade das crianças que, se somada a outras condições de risco, pode levá-las à incapacidade de enfrentamento e superação dos desafios iniciais do aprender. Em razão dessa realidade, reunimos, neste livro, um conjunto de técnicas e instrumentos que facilitam o diagnóstico de crianças com dificuldades de aprendizagem, bem como a intervenção nesse quadro. Trata-se de práticas consolidadas pela experimentação, fundamentadas na Psicologia Cognitiva, à luz de Piaget e Vigotsky, em que o processo de aprender é exercido por indivíduos situados em um contexto social, do qual recebem influências tanto motivacionais como de natureza tipicamente cognitiva.
1a edição
Novembro/2015
R$31,00
Preço de capa
978-85-7516-757-1
ISBN
94
Páginas
14 x 21 cm
Formato
Português
Idioma
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Apresentação

Introdução

Capítulo 1
Dados do Entorno
Dados da comunidade e das famílias
Dados da escola e sua estrutura

Capítulo 2
Dados dos Professores

Capítulo 3
Dados dos Alunos e Conclusões Diagnósticas
As dificuldades de aprendizagem no aluno
As provas piagetianas
Considerações sobre o diagnóstico

Capítulo 4
A Intervenção Psicopedagógica

Capítulo 5
Finalização e Conclusões do Trabalho

Anexos

Referências

Orelha

A dificuldade de aprendizagem no período da escolarização fundamental, de uma perspectiva cognitivista, interfere na formação da autoestima, diminui o desenvolvimento da resiliência e pode aumentar a vulnerabilidade das crianças que, se somada a outras condições de risco, pode levá-las à incapacidade de enfrentamento e superação dos desafios iniciais do aprender.
Em razão dessa realidade, reunimos, neste livro, um conjunto de técnicas e instrumentos que facilitam o diagnóstico de crianças com dificuldades de aprendizagem, bem como a intervenção nesse quadro. Trata-se de práticas consolidadas pela experimentação, fundamentadas na Psicologia Cognitiva, à luz de Piaget e Vigotsky, em que o processo de aprender é exercido por indivíduos situados em um contexto social, do qual recebem influências tanto motivacionais como de natureza tipicamente cognitiva.
Para a utilização dessas ferramentas, quatro passos básicos devem ser dados: o primeiro relaciona-se à identificação do problema, o que nem sempre ocorre de maneira direta; o segundo engloba a checagem das habilidades cognitivas da criança que são fonte de confirmação de que o desenvolvimento dela está alterado ou atrasado; o terceiro diz respeito ao diagnóstico do tipo específico de problema de aprendizagem que a criança apresenta e aos processos que são responsáveis pela dificuldade de realizar determinada tarefa e, no quarto passo, impõem-se a análise da tarefa e a identificação das habilidades cognitivas presentes na criança para empreendê-la.
Cabe ressaltar que todas as atividades desenvolvidas foram sempre perpassadas pela troca em nível afetivode seus atores – profissionais, professores e, em especial, as crianças – incluindo-se a forma lúdica nas abordagens.
A leitura destes textos, certamente, contribuirá para melhor entender as problemáticas da aprendizagem, atuar sobre elas, a fim de vencê-las e, sobretudo, preveni-las.