Desenvolvimento Turístico de Base Comunitária: uma abordagem prática e sustentável

Eduardo Jorge Costa Mielke
A relação turismo-comunidade constitui, hoje, as bases de um processo sustentável, construído por um grupo comunitário autônomo, capaz de realizar a própria gestão turística regional, que se insere na sociedade por meio das relações equilibradas com o poder público, entidades não governamentais e, principalmente, com o mercado - agências e operadoras turísticas.
O desenvolvimento turístico, por meio do envolvimento comunitário é, muito mais do que um trabalho desafiador e apaixonante, uma oportunidade de estimular a cooperação entre as pessoas, não apenas para melhorar a renda, mas, também, para valorizar seus costumes e forma de vida, singularidades cada vez mais requisitadas pelos turistas.
Pelas experiências vividas com o trabalho comunitário e turismo nos últimos dez anos, o autor aborda o desenvolvimento turístico de base comunitária de forma prática, apresentando uma série de metodologias de trabalho acessíveis para quem trabalha ou pretende trabalhar com a atividade turística no âmbito regional.
Discute os aspectos importantes na organização do trabalho do turismo, os desafios, dificuldades e necessidades a serem observados no início e ao longo do processo, a questão da cooperação e das responsabilidades e deveres de cada participante, a importância da institucionalização, os modelos de organização do turismo: associação e cooperativas e a importância da liderança e os indicadores de sustentabilidade dentre outros.
1a edição
Janeiro/2010
R$43,00
Preço de capa
978-85-7516-358-0
ISBN
192
Páginas
140 x 210 mm
Formato
Abrir na LibriLaboris
.

Sumário

Prefácio

Introdução

Primeira Parte.
A Concepção do Processo de Desenvolvimento Turístico Regional de Base Comunitária: a estruturação


Capítulo 1.
O Desafio de Desenvolver o Turismo Regional de Base Comunitária

Capítulo 2.
Da Teoria à Prática: entendendo o processo de desenvolvimento turístico sustentável

Capítulo 3.
Os Atores Sociais e Institucionais Envolvidos e seus Interesses

Capítulo 4.
Criando e Recriando Expectativas

Capítulo 5.
O Envolvimento Comunitário no Processo: comprometimentos e contrapartidas

Capítulo 6.
O Papel da Consultoria no Processo de Desenvolvimento

Segunda Parte.
A Organização Comunitária como Base para o Desenvolvimento Turístico: a execução


Capítulo 7.
Estruturando o Planejamento Turístico: a importância do Plano de Negócios Participativo (PNP)

Capítulo 8.
O Diagnóstico para o Desenvolvimento Turístico

Capítulo 9.
As Oficinas de Trabalho e o Programa de Capacitação

Capítulo 10.
Criando e Desenvolvendo Cooperação e Sinergias entre os Atores Sociais

Capítulo 11.
As Lideranças no Processo de Organização Comunitária

Capítulo 12.
A Importância da Institucionalização com a Sustentabilidade

Capítulo 13.
Os Modelos de Organização Institucional, Cooperativas e Associações: vantagens e desvantagens

Capítulo 14.
A Gestão Associativista e o Trabalho dos Núcleos e Comitês Comunitários Locais

Terceira Parte
A Relação do Grupo Organizado e os Demais Atores Sociais de Entorno: os parceiros


Capítulo 15.
A Relação e o Papel do Poder Público Local no Processo de Desenvolvimento Turístico

Capítulo 16.
O Papel das ONGs e do Meio Acadêmico no Contexto da Organização Turística Regional

Capítulo 17.
O Papel das Agências de Viagens e Operadoras no Processo de Desenvolvimento Turístico

Quarta Parte
O Processo de Incubação


Capítulo 18.
Necessidades, Dificuldades e Desafios

Capítulo 19.
Responsabilidade Socioambiental e a Captação de Recursos

Capítulo 20.
Indicadores de Sustentabilidade - Parte I

Capítulo 21.
Indicadores de Sustentabilidade - Parte II

Considerações finais

Anexo

Orelha