Artes e Vicinalidades: entre a gravura, o objeto e a instalação

Paulo de Tarso Cheida Sans

Artes e Vicinalidades: entre a gravura, o objeto e a instalação Artes e Vicinalidades: entre a gravura, o objeto e a instalação

Sinopse

Este livro fala sobre a realização de uma produção artística que permeia a gravura, o objeto e a instalação. Para embasamento dos processos criativos, foram escolhidas questões teóricas e processuais de quatro artistas contemporâneos brasileiros, Antonio Henrique Amaral, Arthur Bispo do Rosário, Luise Weiss e Rubem Valentim.

Sumário

Introdução

Antecedentes de Uma Etapa
Sobre o percurso de uma produção em gravura
A transição ou a sátira transposta

Focos para Uma Aprendizagem
Sobre diálogos visuais
O Brasil de Antonio Henrique Amaral
Arthur Bispo do Rosário: o poeta do universo
A simbiose do tempo na obra de Luise Weiss
Os emblemas de Rubem Valentim

Sintonias Visuais
Sintonizando
Pontas e Bananas ou sintonia Antonio Henrique Amaral
Depositório para um Anjo ou sintonia Arthur Bispo do Rosário
Gavetas do tempo ou sintonia Luise Weiss
Sombras emblemáticas ou sintonia Rubem Valentim

Conclusão ou o início de uma etapa

Referências

Referência Bibliográfica

SANS, Paulo de Tarso Cheida. Artes e Vicinalidades: entre a gravura, o objeto e a instalação. Campinas: Alínea, 2015.